IRMÃOS LUMIÈRE

27/06/2011 12:25

 

Apesar de Thomas Edison ser considerado muitas vezes o pai das “imagens em movimento", os inventores franceses Louis e Auguste Lumière foram tecnicamente e artisticamente de maior importância para o desenvolvimento do cinema. Filhos de Antoine Lumière, um pintor de retratos e observou fornecedor de material fotográfico, Louis e Auguste frequentaram uma escola de comércio. Louis sofria de dores de cabeça crônicas e abandonou o curso e dedicou-se a conhecer o equipamento fotográfico de seu pai e ao fazê-lo, descobriu uma maneira mais avançada no preparo das placas fotográficas. Para explorar sua inovação Louis construiu uma fábrica e em meados dos anos 1890 tornava-se o principal fabricante de produtos fotográficos na Europa. 

O sucesso encorajou os irmãos a continuar as experiências e foi uma demonstração do cinetoscópio de Edison, em 1894, que os guiou em direção as imagens em movimento. No ano seguinte, Louis criou e patenteou o Cinematógrafo, dispositivo que mudou a cara do cinema, uma câmera que combinava um dispositivo de projeção (projetor) e de registro das imagens(filmadora). O cinematógrafo a manivela diferia da câmara de Edison era relativamente compacta e fácil de transportar, enquanto a de Edison era pesada, barulhenta e utilizava para exibição 48 quadros por segundo, em oposição aos 16 dos Lumière.  

O primeiro filme foi o registro da saída dos operários de sua fábrica no final do dia (La sortie des Usines Lumière -1895). Eles fizeram mais 19 pequenos filmes, incluindo o famoso L'Arrivée d'un Train en Gare de Ciotat (A chegada de um trem na estação de Ciotat) e Les Repas de Bebe (O almoço do bebe), bem como o primeiro filme do gênero cômico(slapstick) L'Arroseur Arrosée (Regador regado).

Em dezembro de 1895 os irmãos apresentaram o Cinematógrafo na primeira demonstração pública no Grand Café no Boulevard des Capucines. Os espectadores ficaram muito entusiasmados com a invenção dos Lumières e a novidade espalhou-se repidamente. Em breve, ir ao cinema tornava-se moda e isso levou os irmãos à Inglaterra, Bélgica, Alemanha e Holanda para demonstrar seu sua cinematógrafo.

Dois anos depois, eles tinham vendido centenas de suas invenções nos cinco continentes e vangloriavam-se de um catálogo de filmes de mais de 750 filmes. Seu ultimo grande evento foi a projeção pública de filme realizado durante a exposição 1900 de Paris na qual eles projetaram sobre uma gigantesca tela de 99 x 79 metros. Após a exposição de Paris, os irmãos Lumières dedicaram-se exclusivamente na fabricação e venda de seus equipamentos.